Resenha: The Statistical Probability of Love at First Sight, Jennifer E. Smith

statisticalresenha Resenha: The Statistical Probability of Love at First Sight, Jennifer E. SmithTá chovendo resenha de livros aqui no blog, né? Mas é que eu quero aproveitar enquanto a história tá fresquinha na minha cabeça pra comentar com vocês. Como eu contei pra vocês no outro post, eu comprei esse livro (The Statistical Probability of Love at First Sight) e o “The Geography of You and Me” (leia a resenha aqui) lá no book depository. Eu gostei do estilo da escrita da autora e da leveza das histórias que eu embalei um livro atrás do outro mesmo – e inclusive já comprei mais um que se chama “This is What Happy Looks Like”.

Título: The Statistical Probability of Love at First Sight
Autor: Jennifer E. Smith
Editora: Poppy/Little Brown
Ano: 2013
Páginas: 236

Sinopse: Com uma certa atmosfera de “Um dia”, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

Nível de amor:

Sabe aquele livro que você começa a ler e não quer parar nem pra ir comer? Foi esse. Comecei a ler de madrugada, só parei porque tava morta de sono, e terminei na manhã seguinte. Fácil, rápido e com uma história bonita e delicada. Aquele tipo de história que te faz abrir um sorriso bonito, largado. Recomendo pra quem busca um leitura leve e gostosinha. Hadley conhece Owen de uma maneira completamente inusitada e tudo vai se passando bem certinho até eles se perderem no desembarque, em Londres. Eu não parava de torcer pela Hadley, sério. E pelo fato da história se passar em um curto período de tempo, eu ficava meio desesperada imaginando como iria acabar! Não vou largar nenhum spoiler aqui, relaxem. Mas é melhor eu parar de falar. Não, pera. Eu preciso dizer que adoraria ter um Owen na minha vida! #comofas

statistical3 Resenha: The Statistical Probability of Love at First Sight, Jennifer E. Smithstatistical2 Resenha: The Statistical Probability of Love at First Sight, Jennifer E. SmithDessa vez eu trago boas notícias pro pessoal que prefere ler a tradução: a Galera Record já lançou uma versão em Português desse livro e vocês podem encontrar na maioria das livrarias e pela interwebs, maoe (desabafo: prefiro a capa original). Como recebi um feedback bastante positivo da minha ~resenha musical~ de “The Geography of You and Me” vocês vão ter que me engolir de novo porque eu preparei outra playlist! Chega mais e aperta o play!

statisticalplay Resenha: The Statistical Probability of Love at First Sight, Jennifer E. Smith

“He’s like a song she can’t get out of her head. Hard as she tries, the melody of their meeting runs through her mind on an endless loop, each time as surprisingly sweet as the last, like a lullaby, like a hymn, and she doesn’t think she could ever get tired of hearing it.” – Jennifer E. Smith

Quem aí já leu esse livro levanta a mão? O que vocês acharam? Quem ainda não leu, ficou interessado? Gostaram da playlist? Me contem absolutamente tudo, hein! Até me empenhei dessa vez pra fazer uma playlist bonitinha, com as músicas fluindo e tal. Bisous et à bientôt.

Tutorial: Como migrar para o WordPress

Photo 22 07 2014 21 00 20 e1406074805563 Tutorial: Como migrar para o WordpressOi, gente. Não faz muito tempo que eu migrei do Blogger para o WordPress. Por mais que eu já conhecesse a plataforma e tivesse me planejado para esse momento, é claro que alguma coisa ia dar errado na minha mão – e deu. Mas nada que não desse para resolver. Agora fico imaginando: e quem nunca mexeu no WP na vida? Eis que me surgiu a brilhante ideia de montar um tutorial basicão pra galera mais n00b que tá começando. Cola comigo que é sucesso.

  O que eu vou precisar?

Tempo, paciência e um dinheirinho. Vou explicar melhor, calma. Tempo: você vai ter que montar um novo layout (mesmo que você pague alguém pra isso, demora), transferir os posts antigos, organizar as páginas, e várias outras coisas – não dá pra fazer da noite pro dia. Paciência: se você não é um gênio do html, css e afins esse processo pode demorar ainda mais – não to tentando desencorajar ninguém, viu – e sempre pode ocorrer algum errinho (não esqueça de fazer um backup antes de começar!); é normal (nada que uma breve pesquisada no google não te ajude) e não fique pensando em desistir logo no primeiro desafio que você encontrar. Dinheiro: você vai ter que contratar um servidor para hospedar o site e caso ainda não tenha, terá que comprar um domínio (fora os extras pra quem for contratar um design/programador).

  Como escolher um servidor?

Olha, novamente eu queria frisar que não sou uma expert no assunto. Eu conversei com muitas amigas que tem seus respectivos blogs hospedados nos mais diversos servidores. Olhei vários, vários mesmo. Particularmente eu não escolhi o meu servidor pelo preço e sim pela confiança e qualidade: todo mundo falou super bem, não vi ninguém que passou por perrengues e também pelos serviços oferecidos. Desde que mudei meu site não passou um dia sequer fora do ar e eu nunca tive nenhum tipo de problema com o servidor; fora que o suporte foi uma mãe comigo na semana que eu migrei tudo pra cá. Para que tiver interesse, eu uso o Hostgator – pago mensalmente o plano M (que eu achei que se adequa melhor para o meu blog e tal) mas existem vários tipos de planos.

❤  Onde compro um domínio?

Você pode comprar em vários sites, vários mesmo – e novamente eu acho que pesquisar nunca é demais: converse com blogueiros, amigos, conhecidos e veja onde eles compraram seus domínios. O AML possui dois domínios; o avecmeslouboutin.com eu comprei no Superdomínios e apesar de funcionar certinho, eu não recomendo. Passei o maior perrengue pra configurar da primeira vez e o suporte é oh: uma bosta. O segundo domínio (que pouca gente conhece, rs) é o patriciasilvaneto.com e eu comprei pelo Hostgator mesmo. A diferença de preço é pouca entre eles, não tive trabalho nenhum e o suporte deles é uma mãe.

❤   Já escolhi o servidor, o domínio: e agora?

Agora vem a parte divertida. Você vai ter que acessar o seu cPanel (que é tipo um QG do teu blog: lá você vai poder administrar várias coisas) e instalar o WordPress, que vai ser a plataforma de postagem do teu blog. Grande parte desses paranauês aí vem com o Fantastico De Luxe que é um instalador bacanudo que ajuda horrores na tua vida e instala o WordPress por você – isso mesmo, em poucos passos tá tudo pronto e você nem vai ter que se aventurar instalando manualmente pelo FTP. YAY! Com isso feito, você já pode começar a montar o seu layout xuxu beleza e dar vida ao seu frankenstein blog!

❤  Design, programações e outros paranauês: comofas?

Uma das grandes vantagens do WP é ser extremamente personalizável então a minha dica é: se joga. Se você pretende fazer o trabalho sozinha, procure um tema base bacana (0800 se você manja um pouco e tá disposta a se virar). Ou compre um tema pronto em algum layout shop como, por exemplo, o Difluir. É claro que existem vários outros lugares bacanas: lojinhas de design no Etsy, sites gringos…tudo depende do teu orçamento – tem pra todos os bolsos e gostos. Eu manjo um pouquinho (o suficiente pra deixar o blog menos feio, rs) de Photoshop então contratei uma designer apenas para fazer uma ilustra bonitinha pro topo do blog (beijo, Duds!). Não tem mistério: dê uma olhada no portfólio da galerous, peça um orçamento, converse e escolha o que você se identificar mais.

❤  Plugins, comentários e afins

O WordPress é bem mais vulnerável a malwares (isso mesmo, vírus no teu blog) e um dos grandes problemas são os plugins (aqui vão algumas dicas pra você se proteger das ameaças!). Veja bem, não to dizendo aqui pra você não instalar nada no teu blog, apenas moderação, só o necessário MESMO. Instalou um plugin e não gostou? Deleta, não deixa ele lá de bobeira não. E já que estamos falando de plugins, vou te dar algumas dicas maravilhousars. Blogger Importer: para quem vem do blogspot ele pode ser uma mão na obra (ou um pesadelo se assim como eu você tem muitos posts publicados). O que ele faz? Ele transfere automaticamente todos os seus posts antigos pro servidor novo. YAY! Lindo né? Pera lá, o que ninguém te conta é que ele deixa a formatação meio zoada e você vai ter que arrumar tudo manualmente. Fora aquele lance de SEO, tags e categorias – novamente é aquilo que eu falei lá em cima: tempo e paciência (até hoje eu não terminei de arrumar meus posts antigos por motivo de: preguiça dsclp mundo). SEO by Yoast eu não precisei instalar porque o meu tema já tem SEO embutido (mágico demais, eu sei) mas é um dos melhores e mais confiáveis que tem por aí caso você queira se aventurar nessa arte. SEO Friendly Images ainda no tópico SEO esse é pra galera preguiçosa mor como eu que tem preguiça de renomear as imagens certinho: esse plugin lindo faz isso por ti. IntenseDebate esse é pra quem quer largar de mão a plataforma de comentários do WordPress – eu o escolhi por recomendação de amigas e de fato ele permite um maior controle, recomendo bastante (e dá pra ativar uma opção super bacana que é o CommentLuv que possibilita que a pessoa que comentou deixe o link mais recente do blog dela). Como esse é mais complicadinho, deixo um tutorial aqui pra vocês. Ufa, agora é só logar no WP – e pra você que é perdido tia Patty ajuda: www.seudominio.com(ou qualquer outra extensão se for o caso)/wp-admin – ir na parte de plugins e upar o .zip que você baixou e depois apertar pra instalar, facinho. Mas qualquer coisa pode me perguntar que eu tento te ajudar, ok?

agnestada Tutorial: Como migrar para o Wordpress

Ta-dã, seu blog tá pronto!

Ficou grande, né? Mas espero que tenha ajudado/dado uma luz/esclarecido algumas dúvidas. Você usa qual plataforma? Já pensou em migrar? Tem alguma dica bacana sobre o WordPress? Quer me perguntar alguma coisa que não ficou clara? Comenta ali embaixo, quero saber tudo. Bisous et à bientôt.

PS: vocês notaram que eu fiz umas pequenas mudanças no blog? Quero saber se vocês curtiram!

Lugares que eu ainda quero conhecer

lugaress copy Lugares que eu ainda quero conhecerEu adoro viajar. Adoro montar roteiros, ler guias de viagens, pedir dica pros amigos…até mesmo arrumar mala (desfazer já é outra história). De carro, avião, barco, busão…comigo vale tudo, sem frescura. Então eu não poderia deixar o meme desse mês do rotaroots de fora aqui do blog, claro. Foi um pouco difícil escolher apenas cinco lugares pra comentar aqui – sou dessas que sonha em rodar o mundo inteiro – mas vamos lá.

1. Londres

lugares2 Lugares que eu ainda quero conhecerPense em um lugar que eu sonho em conhecer desde criança: Londres. Na real, não só Londres como o Reino Unido todo, mas para simplificar, escolhi a cidade que simboliza esse sonho. Visitar museus, pontos turísticos, andar no ônibus de dois andares, tirar foto na cabine telefônica…quero tudo, bem turista mesmo. Mas também quero explorar a cultura local além do turismo, sabe como é? Explorar lojinhas de rua, livrarias bacanas, pubs escondidinhos e tal.

2. Paris

lugares4 Lugares que eu ainda quero conhecerParis é amor, Paris é melancolia. Outro clichê da vida que eu sou fissurada: conhecer a cidade luz. Subir na torre Eiffel, passear pelo Champs-Élysées, passar uma tarde sentadinha num bistrô lendo um livro e apreciando um bom vinho, colocar um cadeado na Pont des Arts e até mesmo achar um Louis Garrel pra chamar de meu

3. Mykonos

lugares3 Lugares que eu ainda quero conhecerA Grécia é um lugar que sempre me fascinou desde a época das aulas de história no colégio. Não lembro exatamente bem como ou quando me fascinei pela ilha de Míconos especificamente. Só sei que toda vez que olho fotos, o meu amor só aumenta. Quem me conhece sabe que eu não sou fã da vibe ~praia, sol, calor, verão~ mas por essa ilha eu topo tudo isso aí sorrindo largado.

4. Moscou

lugares1 Lugares que eu ainda quero conhecerA Rússia é um país enorme, com uma cultura fascinante. Apesar de ser meio suspeita pra falar, já que eu estudo o idioma há alguns anos, acho um destino essencial. Atualmente a situação tá complicada e eu não sei se planejaria uma viagem pra lá com tudo que tá rolando no cenário internacional, mas se até 2018 a situação melhorar: COPA DO MUNDO, TAMO JUNTO! #excursãodatiapatty

5. Verona

lugares5 Lugares que eu ainda quero conhecerSão Paulo é uma cidade com uma forte presença italiana e desde pequena sempre foi uma cultura muito presente no meu cotidiano. Amo a culinária, o idioma, a música…mas eu nunca tive uma cidade específica em mente como um destino obrigatório. Minha paixão por Verona começou depois que eu assisti algumas vezes um filme (“Cartas para Julieta” caso você tenha ficado curioso) – fiquei maravilhada com a arquitetura da cidade, principalmente com a forte presença dos elementos do império romano. Fora que Verona foi o cenário de peças de Shakespeare como “Romeu e Julieta”  e “A Megera Domada” – inclusive tem uma vila no centro da cidade onde Julieta morava que é um dos grandes marcos da cidade e euzinha como boa amante de um clichê, sou louca para conhecer.

E você aí que tá me lendo: qual é o lugar que você tem mais vontade de conhecer? Já teve a oportunidade de viajar para algum lugar que você sempre sonhou? Me conta, hein! Quero saber de tudo. Bisous et à bientôt.

Este post faz parte do Rotaroots - a rotation mais nostálgica da blogosfera. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Resenha: The Geography of You and Me, Jennifer E. Smith

geography2 Resenha: The Geography of You and Me, Jennifer E. SmithEsse post não é jabá, é amor 100% verdadeiro (antes que alguém pergunte). Vi vários vídeos no Youtube e posts em blogs sobre os livros da Jennifer E. Smith e resolvi ir atrás. Primeiro porque as capas dos livros são super lindinhas e bem editadas #soudessas. Segundo porque as histórias me pareceram interessantes. Hoje vou falar do primeiro livro que eu li da autora.

Título: The Geography of You and Me
Autor: Jennifer E. Smith
Editora: Headline
Ano: 2014
Páginas: 352

Sinopse: Lucy e Owen se conhecem em algum lugar entre o décimo e o décimo primeiro andar de um prédio na cidade de Nova York, em um elevador paralisado por causa de um apagão geral na cidade. Depois de serem resgatados, eles passam uma noite juntos passeando pelas ruas escuras e observando a rara aparição das estrelas no céu de Manhattan. Mas assim como a luz retorna, também retorna a realidade. Lucy logo se muda para Edimburgo com seus pais enquanto Owen segue para o oeste com seu pai. O relacionamento de Lucy e Owen se desenvolve mesmo com a distância entre eles através de cartões postais, ocasionais e-mails e – finalmente – um encontro na cidade onde eles se encontraram pela primeira vez. O livro de Jennifer E. Smith mostra que o centro do mundo não precisa ser necessariamente um lugar, pode ser uma pessoa também.

Nível de amor:

Eu fiquei muito feliz ao começar a ler esse livro. A leitura é mega agradável, flui super bem e não dá vontade de largar o livro por nada, sabe? Um romance sem frescura, sem mimimi, sem subestimar o leitor – mas ainda sim é uma daquelas histórias que te tira o fôlego e que você desejaria que acontecesse na sua vida. Um clichê sem clichês. A história é dividida em cinco partes para acompanhar as mudanças dos personagens: Here, There, Everywhere, Somewhere e Home (em tradução livre: aqui, lá, em todo lugar, em algum lugar, lar).

Photo 18 07 2014 23 43 15 Resenha: The Geography of You and Me, Jennifer E. SmithDurante a leitura, o tempo todo veio uma trilha sonora na minha cabeça – umas músicas meio desconexas até, mas que faziam super sentido pra mim em algumas passagens. E ao invés de fazer uma resenha falando sobre narrativa, diagramação e todo esses pepinos que geralmente vocês encontram em blogs literários, resolvi fazer algo mais a minha cara e montar uma playlist para quem for ler o livro (e para os curiosos também, claro!).

geography1 Resenha: The Geography of You and Me, Jennifer E. Smith

Eu coleciono macaquinhos e comprei o da foto esses dias, não é super fofo? ❤

E aí, quem já leu o livro ou ficou com vontade de ler? Gostaram da playlist? Gostariam de ver algo diferente nas resenhas? Me contem que eu quero saber, viu! Bisous et à bientôt.

PS: o livro ainda não tem tradução para o Português. Se eu souber de alguma novidade, conto pra vocês!

 

D52: #33 – Tenho medo de…

fearmatters D52: #33   Tenho medo de...Acho que esse é o primeiro desafio que eu não consegui listar cinco itens. Não que eu seja uma pessoa super corajosa, não sou, mas sabe quando não vem nada na cabeça? Pois é, vou ficar devendo um. Mas os que eu listei aí pode ter certeza que eu tenho pavor mesmo. MESMO.

1. Barata

socorro D52: #33   Tenho medo de...Bicho nojento dos infernos. Eu grito, choro, saio correndo, subo em mesa, cadeira, sofá…o que tiver pela frente. Fico sem ar e tenho crise de pânico. Não gosto nem de ver imagens. E se fizer piadinha do meu desespero tem grandes chances de perder a amizade ou apanhar.

2. Turbulência

turbulencia D52: #33   Tenho medo de...Olha, eu não tenho muito problema em viajar de avião. Até porque eu adoro viajar. Mas tenho um desespero sincero quando o piloto anuncia uma turbulência e manda apertar os cintos de segurança. Sério.

3. Lagartixa

lagartixafromhell D52: #33   Tenho medo de...Olha, esse foi um medo recém adquirido. Quando eu era criança e morava em Brasília essa praga era super comum e eu não estava nem aí pro bicho porque, afinal, ele nunca tinha feito nada pra mim ou cruzado o meu caminho. Convivíamos em harmonia, um bem longe do outro. Até que uma resolveu entrar dentro do meu sapato em um hotel na praia. Até que uma quase caiu na minha cabeça e eu tive um ataque de pânico na casa da costureira. Pronto, medo garantido.

4. ~Atividades paranormais~

paranormal D52: #33   Tenho medo de...Não, não to falando do filme. Mas sabe quando você tá sozinho em casa (ou até mesmo acompanhado) de madrugada e escuta um barulho do nada? Vê uma luz estranha no corredor? Jura que viu um vulto passar? Eu fico alucinada e tenho medo mesmo. Já inclusive aluguei vários amigos de madrugada no skype por motivos de: medo.

Claro que eu tenho outros medos, muitos até difícil de descrever. Ou talvez seja apenas medo de admiti-los. E aí, temos algum medo em comum? Do que mais você tem medo? Me conta aí, quero saber! Bisous et à bientôt.

Resenha: A escola do bem e do mal, Soman Chainani

bemmal1 Resenha: A escola do bem e do mal, Soman Chainania escola do bem e do mal 202x300 Resenha: A escola do bem e do mal, Soman ChainaniTítulo: A escola do bem e do mal (The school for good and evil)
Autor: Soman Chainani (tradução por Alice Klesck)
Editora: Gutenberg
Ano: 2013
Páginas: 352
Sinopse: No povoado de Gavaldon, a cada quatro anos, dois adolescentes somem misteriosamente há mais de dois séculos. Os pais trancam e protegem seus filhos, apavorados com o possível sequestro, que acontece segundo uma antiga lenda: os jovens desaparecidos são levados para a Escola do Bem e do Mal, onde estudam para se tornar os heróis e os vilões das histórias. Sophie torce para ser uma das escolhidas e admitida na Escola do Bem. Com seu vestido cor-de-rosa e sapatos de cristal, ela sonha em se tornar uma princesa. Sua melhor amiga, Agatha, porém, não se conforma como uma cidade inteira pode acreditar em tanta baboseira. Ela é o oposto da amiga, que, mesmo assim, é a única que a entende. O destino, no entanto, prega uma peça nas duas, que iniciam uma aventura que dará pistas sobre quem elas realmente são. Este best-seller é o primeiro livro de uma trilogia que mostra uma jornada épica em um mundo novo e deslumbrante, no qual a única saída para fugir das lendas sobre contos de fadas e histórias encantadas é viver intensamente uma delas.
Nível de amor:

Essa foi a prova de livro mais bacana que eu já recebi e eu vou mostrar o porquê pra vocês. O meu exemplar veio junto com uma cartinha de aceitação para a Escola do Mal! Tá vendo, a carta de Hogwarts extraviou mas essa chegou certinho beijos nasci pra ser vilã se cuida Voldemort! Olha só:

bemmal2 Resenha: A escola do bem e do mal, Soman ChainaniQuando comecei a ler o livro eu honestamente não esperava muito. Achei que seria completamente voltado pro público infanto-juvenil e, claro, fui positivamente surpreendida. O livro possui uma abordagem completamente diferente dos tradicionais contos de fada e o mais bacana é que ao passar da história o autor cita vários clássicos como: Cinderela, Branca de Neve, etc. É uma leitura cativante e envolvente – narrado em primeira pessoa, o autor alterna o ponto de vista das duas amigas: Agatha e Sophie. Porém, apesar de gostar bastante do enredo da história, senti que algo ficou faltando. Diversas vezes durante a leitura as passagens não ficavam muito claras. Não posso opinar se é uma falha do autor ou da tradução – não li o original – mas não é nada que me faça colocar um livro de lado. Poderia ser um livro sensacional e cinco estrelas no meu coraçãozinho? Poderia sim, mas não é. Mas é um livro bastante diferente dos tradicionais contos de fada e eu recomendo a leitura sim.

bemmal3 Resenha: A escola do bem e do mal, Soman Chainani bemmal4 Resenha: A escola do bem e do mal, Soman ChainaniO livro possui várias ilustrações super bonitinhas em cada capítulo e eu adorei o cuidado que a editora teve para adaptar a experiência visual para o leitor brasileiro, ficou muito bacana mesmo. A ilustração da capa permaneceu a mesma e eu adorei, porque acho ela sensacional, hehe. Outra coisa que eu gostei bastante é que pela primeira vez eu não tive aquela sensação de torcer pela mocinha, pelo contrário, eu queria mais é que a vilã se desse bem logo! Assim como proposto, as nossas percepções de bem e mal são desconstruídas várias vezes durante a história. Tenho uma preocupação: eu gostei do final da história e não senti a necessidade de um segundo livro. Lá na gringa o segundo volume já está disponível e se chama “A World Without Princes” (sem previsão de lançamento por aqui ainda) e o terceiro está previsto para o ano que vem. Alguém já leu e sabe se a história continua bacana? Vale a pena? Estou curiosa aqui e quero saber, hein! Bisous et à bientôt.

Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

mozoescopa1 Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!A Copa acabou (#todoschora #voltacopa) mas, vide que ela será o assunto falado até surgir outro mais interessante, ainda tá em tempo de escolher O MAIOR MOZÃO DESSA COPA!! Acho que essa edição do torneio foi uma, se não A, que teve a maior quantidade de mozão por jogo. Cada jogo uma paixão diferente, cada lance um lindo diferente, cada dia um mozão de uma nacionalidade diferente. Era mais ou menos assim que ficava o Twitter quando um lindo aparecia:

chandlerbed Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

Entra na minha casa, entra na minha vida

Então, né, nada mais justo que eleger os 6 maiores mozões de toda a Copa, 3 meus e 3 da Patty. Gente, não foi NENHUM POUCO fácil mas aqui estamos, porque a vida é feita de decisões difíceis que precisam ser tomadas. Não está em ordem de mozão, todos estão na mesma escala de amor, ok? Let’s go!

Mozões da Jully:

Manuel Neuer 

neuer Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

Sou lindo, bom goleiro e ainda pareço com o príncipe do filme Um Príncipe Em Minha Vida, quer mais?

GENTE!! GENTE!! No início da Copa eu nem dava muita bola pra ele, mas os dias foram passando, os jogos também, e cada vez mais eu fui ~notando~ essa (leia essas próximas palavras na voz de Galvão Bueno, por favor)  ~muralha alemã~. Manuel Neuer, 28 anos, 1,93m de altura, atualmente joga pelo Bayern München (ou Bayern de Munique, leia como quiser) e além de ser ÓTIMO goleiro é MUITO, ABSURDAMENTE lindo. Não sei seu atual status de relacionamento, mas solteiro, casado ou divorciado eu estou até agora abalada e acho que não vou me recuperar tão cedo.

Olivier Giroud

giroud giroud1 Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

Além de tudo ainda tem o braço tatuado…

Se até o pessoal que votou no Fantástico concordou que ele é o muso da Copa do Mundo 2014, quem somos nós pra discordar né? Olivier Giroud, francês, atualmente joga no Arsenal, lindo, 27 anos e segundo o Wikipédia 1,92m de altura. Seu atual status de relacionamento consta como casado, muito obrigada, e com filha, tá? A França foi eliminada mas Giroud nunca sairá de nossos corações. ♥

David Luiz

davidluiz Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

Sou lindo, estiloso (clica na palavra miga!) e moro numa cobertura em Londres (em breve se pá uma em Paris). Tá bom pra vc kirida?

Acho que muitas vão discordar de mim, mas gente, ele é bonito sim e pra mim foi o maior mozão dessa Copa. Jogo do Brasil era dia quase dia de David Luiz no Twitter. Raramente tinha UM tweet sobre o Brasil que não tivesse o nome dele e inclusive o amor foi tanto que depois do jogo contra a Alemanha mudei meu icon no Twitter pra uma foto FOFÍSSIMA dele. Ele é o mozão que é mozão em tudo: bom jogador (é sim, não discutiremos isso, tá?), ótima pessoa, é lindo, bem humorado, rapaz de família e ainda é brasileiro, ou seja, a língua não será um problema! Genro que todas as mães pediram a Deus MESMO, hahaha.
David Luiz Moreira Marinho, 27 anos, 1,89m de altura segundo nosso migo Wikipédia e atual jogador do Paris Saint-Germain (era do Chelsea, mas foi pro PSG antes da Copa, ainda não jogou lá). Além de tudo isso ainda tem bom gosto pra apartamento. Tem vídeo no Youtube, uma reportagem de algum canal brasileiro que não lembro qual dele mostrando o cafofo dele em Londres. É MUITO LINDO GENTE!! Pesquisem ou me chamem no Twitter que eu mando link, hahahaha. Seu atual status de relacionamento é em um relacionamento enrolado com uma portuguesa chamada Sara Madeira. Enrolado porque pesquisei e eles já namoraram, terminaram, voltaram… um rolo só.

Então é isso, gente… Meus 3 mozões. Apesar de estar amando demais o Neuer, acho que fico com David se vocês me perguntarem qual prefiro (me apaixonei, como lidar?).

Mozões da Patty:

Orestis Karnezis

karnezis copy Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

Me chama de grama e CAINIMIM, mozão!

Na primeira fase da copa eu assisti 95% dos jogos, inclusive aqueles jogos ~alternativos~ com uns times que a galera não ligava muito e, olha, AINDA BEM. No primeiro jogo da Grécia na copa foi amor a primeira vista. Orestis Karnezis (Ορέστης Καρνέζης, caso você seja poliglota e fale a língua do moço) também conhecido como Deus grego , 29 anos, 1,90m de perfeição, goleiro e pai dos meus futuros filhos. Atualmente joga pelo Granada CF na Espanha (UEPA!). Não achei na interwebs se o moço tá solteiro mas ele vai me namorar ainda, só não tá sabendo.

Igor Akinfeev

akinfeev copy Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

2018 você não me escapa, mozão!

Os goleiros dessa copa NÃO MERECEM PALMAS, MERECE O TOCANTINS INTEIRO. Sério. Mais do que óbvio, meu segundo mozão dessa copa foi o goleiro da Rússia: Igor Akinfeev (И́горь Акинфе́ев, na língua do mozão). Ele tem 28 aninhos, 1.86m de altura e joga pelo CSKA Moscow. Aparentemente esse mozão é casado e tem filhos, mas as informações na internet são meio contraditórias. Não ligo. Copa de 2018 eu to indo te ver, mozão! ME AGUARDE!

Robin Van Persie

vanpersie copy Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

Brandon Flowers (clica na imagem pra ver a semelhança, migs) da Holanda

Robin Van Persie é o mozão mais velho dessa lista, provando que panela velha faz comida boa sim. Ele tem 30 anos, cabelos grisalhos, 1,85m de altura e muito, mais muito, charme e talento (aliás, fez o gol mais genial da copa na minha opinião). Infelizmente esse mozão é casado desde 2004 e tem dois filhos. Atualmente esse maravilhoso joga pelo Manchester United, lá nas terras da rainha.

Meu veredicto: mozão da copa que ganhou meu coração mesmo foi o Karnezis, olôco meu. To aqui até acendendo umas velas pra Santo Antônio pra garantir que o mozão permaneça solteiro até me conhecer. VAI QUE, NÉ!

Mozão honorário dos nossos corações

Lukas Podolski

poldilindoo Os 6 Maiores Mozões da Copa do Mundo 2014!

#coraçãoverdeamarelo

Reizinho das redes sociais da zoeira, um poço de simpatia, lindo e conquistou todas as mulheres (e possivelmente os homens também) do meu feed. Poldi virou tão brasileiro que não bastava postar em português: virou meme no twitter, tirou selfie no meio do campo, zuou o amiguinho no insta e até nos defendeu. O mozão honorário da copa tem 29 aninhos, é polonês (sim, dá uma jogada no google!), tem 1,82m de altura, joga pelo Arsenal (lá na terra da rainha também), é casado e tem um filho super fofo (aliás clique aqui pra vomitar arco-íris ver ele batendo uma bola com o filho depois do jogo no Maracanã!). Poldi, volta pra cá: te prometo RG, CPF E MUITO AMOR (E ZOEIRA TAMBÉM).

BC: A primeira vez que eu escutei minha banda favorita

beatles BC: A primeira vez que eu escutei minha banda favoritaEsse post era pra ter aparecido aqui ontem, no dia mundial do Rock, como eu tinha planejado. Mas por motivos de ~Copa do Mundo~ eu acabei me empolgando demais e deixei o blog à deriva – mil perdões. Não sei se alguém notou mas logo no começo de julho eu mudei o fundo do blog pra entrar no clima da blogagem coletiva desse mês. Isso mesmo, pode parecer o maior clichê do mundo e eu não tô nem aí mas a minha banda favorita é essa mesma que você pensou: The Beatles.
Eu não me recordo exatamente a primeira vez em que eu a escutei, porém, me lembro perfeitamente bem da primeira música que me chamou atenção: Hey Jude. Tudo culpa do Paul. Tudo culpa do piano. Na época eu não entendia o que ele cantava e, sinceramente, eu não precisava. Tinha algo naquela melodia, naquela voz…que falava comigo sem a necessidade de palavras. Anos começaram a se passar e, apesar do meu gosto musical na adolescência evoluir mais rápido que pokémon no game boy, os Beatles sempre foram uma constante na minha vida. E o amor pela banda é compartilhado em casa: LP’s, CD’s, pôsteres…sempre presente.

fabfour BC: A primeira vez que eu escutei minha banda favorita

The British Invasion, no EPCOT, em 2011.

Por razões mais do que óbvias eu nunca poderei assistir um show da banda (mas ainda tenho esperanças de assistir um show do Paul!). Nunca terei a emoção de vê-los a poucos metros de mim em um palco. Então, sempre que tenho a oportunidade eu fico feliz em assistir a algum tributo/cover/etc. Já conheci várias pessoas bacanas por causa disso. Não só através dos Beatles, devo dizer. A música em si me apresentou para várias pessoas maravilhosas durante a vida, muitas que eu ainda mantenho contato até hoje.
Aliás, foi complicado decidir sobre qual banda escrever. Não que eu tenha muitas bandas favoritas, não é bem por aí. Mas são sentimentos diferentes. Eu poderia ter escrito sobre o McFly, sobre como eles marcaram a minha adolescência, sobre como cometi loucuras por uma banda, sobre amizades e viagens…e muito mais. Não achei justo. Não sei se daqui a quinze anos eu ainda vou escutá-los e amá-los com a mesma frequência e intensidade. Mas essa eu tenho certeza, essa eu ainda quero eternizar na pele no dia que eu superar a minha fobia de agulhas.

Este post faz parte do Rotaroots - a rotation mais nostálgica da blogosfera. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

12 on 12: Copa

Como o 5 on 5 acabou e eu fiquei com saudade, lancei a ideia de um novo desafio lá no Rotaroots. Como não dava pra fazer um ~grupão~ gigante com todos os interessados, sugeri que nós montássemos vários grupos com os mesmos temas – então provavelmente vocês devem ver vários blogs com esse desafio por aí além dos que eu vou citar no final do post. O primeiro tema desse desafio fotográfico é a Copa. Particularmente eu achei um tema complicado porque eu quase não assisti jogo fora de casa e na boa verdade, tava tão animada que nem lembrava de fotografar as zoeiras todas. Mas não poderia passar em branco de jeito nenhum. Sem prolongar mais o mimimi por aqui, vou mostrar o que teve na minha copa das copas:

Photo 17 06 2014 15 37 13 12 on 12: Copa

Teve pintura de rosto (Chora, Romero Britto!)

Photo 10 07 2014 21 11 36 12 on 12: Copa

Teve esmalte combinando com a camiseta <3

Photo 10 07 2014 21 40 01 12 on 12: Copa

Teve muitas horas no site da FIFA tentando comprar ingresso sem sucesso

Photo 12 07 2014 15 20 25 12 on 12: Copa

Teve bandeira na janela do apê

Photo 12 07 2014 15 20 56 12 on 12: Copa

Teve bandeira nos vizinhos

Photo 10 07 2014 22 14 46 12 on 12: Copa

Aliás, teve muita bandeirinha de outros times também

Photo 17 06 2014 19 54 09 12 on 12: Copa

Teve até torcida pros mozões da Rússia (Вперёд Россия!)

Photo 04 07 2014 16 07 36 12 on 12: Copa

Teve chapéu do Fuleco <3

Photo 10 07 2014 21 19 10 12 on 12: Copa

Teve muita vuvuzela, pipoca e caipirinha

Photo 10 07 2014 21 58 52 12 on 12: Copa

Teve macaquinho temático da Kipling <3

Photo 10 07 2014 21 25 27 12 on 12: Copa

Teve chocolate em clima de copa <3

Photo 10 07 2014 21 32 11 12 on 12: Copa

Teve um rápido ~look do dia~ antes do jogo contra a Alemanha

Ufa, acho que é isso aí, galera. Prometo que nos próximos não vai ter selfie, tá? HAHAHA. Vou indo nessa que já já tem jogo e eu não posso perder esse fim de copa maravilhoso, né? Bisous et à bientôt!

Quer mais? Poly | Babee | Celo | | Luddie | Yas | Pri | Vic | | Nath | Dani

Throwback Thursday #3

tbt copy Throwback Thursday #3Quase que esse post de hoje não sai por motivos de: lerdeza. Confundi os dias do mês na maior, isso mesmo – mas no final deu tudo certo e cá estou! Aqui no blog tiveram alguns posts bacanas e tal mas o que eu mais gostei é que o 6 on 6 voltou! Adoro projetos de fotografia já que eles me estimulam a sair fotografando mais por aí e essa era uma das minhas metas pra esse ano. Sem mais delongas, aqui estão os posts que eu mais gostei essa semana e quero partilhar com vocês:

Autoescola (Improbabilidade Infinita)
4 jeitos de usar scarpin branco (Just Lia)
O dilema das coxas grossas (Uai, Babi!)
I classici – Pesto (Não Nasci Pra Ser Magra)
7 essential blogger how-to’s (Wonder Forest)
Salto Alto Nerd – Breaking Bad e Game of Thrones (Garotas Nerds)
Local Notes: Soho NYC (In Honor Of Design)
Desejo do dia: linha de maquiagem Pulp Fiction da Urban Decay (Mulher Vitrola)
5 motivos para ficar ansioso para a estreia do filme dos Guardiões da Galáxia (MOBIC)
Ilustrasunday #23 (Juliana Rabelo)

Os posts que eu escolhi são bem variados: tem humor delícia no blog do Ygor (que se você não conhece tá perdendo), dicas de moda, uma receitinha fácil e gostosa no blog da Esther (vale a pena explorar!), tutoriais pra quem tem blog, dicas de turismo e muito mais! Agora é a sua vez de me mostrar links bacanas que você leu ou escreveu durante a semana, basta preencher o formulário abaixo. Bisous et à bientot!