5 comunidades que eu criaria no Orkut!

OLAR! Hoje o nosso odiado amado Orkut finalmente bateu as botas. Vou falar pra vocês que tive uma relação complicada com essa rede social. Tive um perfil hackeado, esqueci a senha do outro…no final foram três contas (e muitas tretas memórias!) que chegaram ao fim no ano passado, quando eu resolvi encerrar a única conta minha que tinha sobrevivido – sim, eu consegui me livrar do orkut sem dó. Um dos memes desse mês do rotaroots serve para bater a nostalgia na galera relembrar os velhos tempos, com uma pitadinha de humor. Então, sem mais delongas…eis as 5 comunidades que eu criaria ~se ainda estivesse~ no Orkut!

kimcry 5 comunidades que eu criaria no Orkut!

juro que fiquei triste com a notícia, migos

1. Meu Jeitinho

comu orkut 1 5 comunidades que eu criaria no Orkut!

minha frase registrada, rs

2. Dica pras migas

comu orkut 2 5 comunidades que eu criaria no Orkut!

tô avisando na boa

3. 01 verdade

comu orkut 3 5 comunidades que eu criaria no Orkut!

4ever & ever

4. I’m Not Thanks

comu orkut 4 5 comunidades que eu criaria no Orkut!

yo no soy gracias, caso você seja trilíngue

5. Netflix is my bae

comu orkut 5 5 comunidades que eu criaria no Orkut!

party hard = netflix + pipoca + brigadeiro

E aí, vocês entrariam nas minhas comus? Quais vocês criariam? Me contem ali embaixo que eu to curiosa pra saber! Bisous et à bientôt!

Este post faz parte do Rotaroots - a rotation mais nostálgica da blogosfera. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty

zoella capa Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella BeautyEssa semana finalmente foi lançada a linha de cosméticos da youtuber Zoe Sugg, mais conhecida como Zoella pelos usuários da rede, que se chama Zoella Beauty. São diversos produtos: sais de banho, vela, hidratante, perfume…tudo super delicadinho e exalando a personalidade dela. Dá vontade de levar tudo pra casa, olha só:

Zoella1 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella2 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella3 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella4 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella5 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella6 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella7 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella Beauty Zoella8 Do YouTube para a sua nécessaire: Zoella BeautyTo muito apaixonada por tudo, mas no momento to desejando a vela e o sabonete líquido. Não sei se irei resistir a essa nécessaire fofíssima com o porquinho-da-índia, vamos ver. Os produtos não tem previsão de venda por aqui ainda, porém, estão disponíveis no site da Feel Unique – que tem frete gratuito em compras acima de 10 libras e entrega no Brasil (enquanto eu estava escrevendo o post vários itens já esgotaram mas, em breve, o estoque deve ser reposto)! Até a festa de lançamento da linha foi uma overdose de fofura, você pode conferir as fotos no blog da Zoe ou assistir o vlog que ela fez sobre o grande dia:

Nem preciso dizer que as fotos desse post não são minhas, né? Elas foram retiradas do próprio blog da Zoe que eu já mencionei ali em cima. O que vocês acharam da linha dela? Querem comprar algum item em especial? Me contem, quero saber, hein! Bisous et à bientôt.

Resenha: This Is What Happy Looks Like, Jennifer E. Smith

This Is What Happy Looks Like 2 Resenha: This Is What Happy Looks Like, Jennifer E. SmithOLAR! Que saudade que eu estava de escrever aqui! Rolou semana de provas na pós, trabalhos, viagem…e eu acabei não conseguindo postar. Acontece, migos. Como eu contei pra vocês uns tempos atrás, assim que eu comprei e comecei a ler “The Geography of You and Me” e “The Statistical Probability of Love at First Sight” logo fui atrás de mais um livro lá no book depository porque fiquei apaixonada pelo estilo da autora.

Título: This Is What Happy Looks Like
Autor: Jennifer E. Smith
Editora: Poppy/Little Brown
Ano: 2013
Páginas: 416

Sinopse: Se o destino lhe mandasse um email, você o responderia? Junho é a época que Ellie O’Neill menos gosta no ano. Sua pequena cidade é invadida anualmente por turistas e, esse ano, uma inconveniente equipe de filmagens. Até a chegada do galã de Hollywood Graham Larkin não melhora o seu humor. Mas há algo que está deixando Ellie muito contente. Desde que um email foi enviado acidentalmente para ela há uns meses atrás, ela vem se correspondendo com um estranho misterioso, ambos confidenciando seus medos e desejos. Porém a relação deles não se desenvolve sem alguns segredos – a verdade sobre o passado de Ellie…e a identidade secreta do seu correspondente. Quando eles finalmente se encontram pessoalmente, as coisas ficam muito mais complicadas. Poderão duas pessoas, de mundos diferentes mas unidas ao acaso, sobreviver a todas as adversidades?
Nível de amor: ♥♥♥♥

This Is What Happy Looks Like 3 Resenha: This Is What Happy Looks Like, Jennifer E. SmithA diagramação do livro é muito legal e faz com que você se sinta completamente imerso na história de Ellie e Graham. A leitura é super agradável e rápida, com um inglês bem tranquilo (diria que estudantes em nível intermediário podem encarar numa boa). Comparado aos outros dois livros que eu li da Jennifer, eu achei esse um pouco mais juvenil e meloso demais. Mas o que me fez dar apenas quatro estrelas foi o desfecho da história: deixou a desejar. Não vou comentar mais aqui para evitar spoilers, mas caso alguém aí já tenha lido também eu adoraria saber a opinião de vocês. Dessa vez não montei uma playlist especial, mas escolhi um clipe que eu acho que tem tudo a ver com a ~vibe~ do livro e até mesmo algumas cenas específicas mas não é nada muito literal, né migos:

E aí, vocês já leram algum livro da autora? Qual é o seu preferido? O meu definitivamente é o “The Statistical Probability of Love at First Sight”. Ah, quase esqueci de falar: a Galera Record já comprou os direitos do livro para publicar a tradução por aqui mas ainda não tem data prevista para lançamento. Bisous et à bientôt.

PS: eu atualizei, finalmente, o blogroll com muitos blogs bacanas e diferentes para vocês visitarem! Vale a pena conferir.

A importância do discurso de Emma Watson para o feminismo

heforshe emmawatson un A importância do discurso de Emma Watson para o feminismoEm nenhum lugar do mundo, ainda, alguém pode afirmar que cresceu alheio às desigualdades de gênero – por mais que a situação tenha melhorado com o passar do tempo. Enquanto eu escrevo, faça um exercício: tente se lembrar de algum fato que ocorreu com você ou algum conhecido seu. Aposto que conseguiu elencar várias situações nesse curto espaço de tempo.
Eu admito que não cresci com o conceito de feminismo definido claramente na minha cabeça. Mas acredito que de alguma forma ele sempre esteve presente. Acho que o exemplo mais claro que eu tenho da minha adolescência foi ter escolhido não debutar (aliás, beijo Mari por ter levantado esse papo no twitter). Sempre achei ridículo esse conceito de “ser apresentada a sociedade”, “começar uma nova fase da vida” e afins. Eu não entendia e cá entre nós, nos dias de hoje ainda não entendo, o porquê das meninas se submeterem a esse rito de passagem. Qual a necessidade de se mostrar mulher perante a sociedade? Por que homens não fazem sua “estreia” também? O que AINDA nos torna tão diferentes assim?
Quando entrei na faculdade eu finalmente fui introduzida ao tal feminismo e suas diferentes vertentes. No começo eu me deparei com posturas bem radicais e estereotipadas, o que afastou um pouco o meu interesse pela causa. Não sou imune ao chorume alheio, infelizmente. Com o passar dos semestres, disciplinas e algumas leituras interessantes sobre o assunto, aquele interesse adormecido despertou.

feminist A importância do discurso de Emma Watson para o feminismoComo nem só de textos acadêmicos e debates de bar universitários se formam uma opinião, resolvi buscar o que a cultura pop tinha a acrescentar nesse contexto. No YouTube encontrei muitas vloggers que abordavam o feminismo de uma maneira descontraída e divertida mas ainda sim, nada muito marcante e que tenha me dado vontade de compartilhar com todo mundo, sabe? E foi através desses vídeos que eu me deparei com um livro da Caitlin Moran, chamado “Como Ser Mulher”. Onde a Emma Watson entra nesse assunto? Aguenta mais um pouco aí porque quando eu nasci passei alguma vezes na fila da prolixia viva o neologismo e esse texto vai ficar grandinho.
O livro de Caitlin é vendido sobre a premissa de ser um manifesto feminista divertido. Cá entre nós, de divertido e feminista ele não tem nada. Ideias conservadoras, slut shaming, racismo são só algumas das coisas que eu detectei logo nas primeiras páginas da minha leitura. Deixo aqui um link pra uma das frases que mais me fez contorcer de raiva (e meio mundo também). Uma vez escutei de uma guria que eu deveria apoiar todas as opiniões a respeito do feminismo. Não cara, não é bem assim.  Não concordo com esse tipo de postura. Extremismo não faz bem a ninguém. E se vocês acham que eu estou exagerando à respeito dela, deixo aqui uma entrevista em português com a autora realizada pela Companhia das Letras e destaco a seguinte passagem:

Como seria o modelo de mulher ideal do século 21?
Seria como a minha filha de 11 anos. Ela é muito confiante, feliz e adora ler. Esses dias, ela chegou em mim e disse que sentia pena pela cantora Rihanna. Fiquei intrigada, pois ela adora música pop. Ela disse que gosta da Rihanna, mas que seria legal se ela não precisasse se apresentar semi-nua. “Um cardigã e uma calça cairiam bem nela, mamãe.”

Pois é, por um breve momento achei que tinha conquistado meu sonho de viajar no tempo e que tinha acordado em 1950. Não meus caros, não. Eu ainda não arranjei um DeLorean igual ao do Marty McFly e do Doc. Essa entrevista foi realizada em 2012 mesmo. Pasmem. Caitlin Moran é uma daquelas feministas estereotipadas, tipo as que eu me deparei durante a faculdade, que limitam o movimento, segregam e distorcem a coisa toda. Do tipo que acha que homem não deve participar desse tipo de discussão porque “não os engloba”.
É aí que a Emma Watson entra na jogada, minha gente. Para quem não sabe, a atriz é a Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres e fez um discurso emocionante nos headquarters da ONU, em NYC, nesse final de semana. Daqueles pra aplaudir de pé MESMO. Logo no começo ela soltou uma frase que particularmente me marcou muito e que sintetiza bem o que eu tentei contar nesse post até agora. Em tradução livre:

“(…) quanto mais eu falava sobre feminismo, mais eu percebia que a luta pelo direito das mulheres se tornou um sinônimo frequente de ódio aos homens. Se tem algo que eu tenho certeza, é que isso tem que parar.”  - Emma Watson

E o que fazer a respeito disso? Não sei vocês, mas essa foi a primeira coisa que passou na minha cabeça. Assim surgiu a campanha HeForShe – para acabar com as desigualdades de gênero, todos precisamos estar envolvidos – com o propósito de atrair e mobilizar o maior número de homens possível para causa. Para ilustrar melhor (e finalmente finalizar esse post) deixo vocês com o vídeo na íntegra do discurso da atriz:

Se por algum motivo você não puder assistir o vídeo, dá pra ler a transcrição (em inglês) clicando aqui. Na minha humilde opinião, faltam mais pessoas como Emma Watson nesse movimento e no universo pop. E aí, o que vocês pensam a respeito dessa iniciativa? Bisous et à bientôt.

“Você ficaria linda se emagrecesse!”

beautymadness1 Você ficaria linda se emagrecesse!Antes de tudo eu gostaria que vocês cantassem comigo apertassem o play nessa música!

 

Crescer em meados dos anos 90/2000 parecia lindo, mágico e legal se você olhar a quantidade de postagens nostálgicas na internet sobre a época. Deixa eu dar uma quebrada logo nesse encanto: não foi bem assim. Claro que bate uma saudade dos desenhos, brinquedos, músicas, moda e afins – mas esse não é o meu ponto. Vamos entrar no túnel do tempo para os tempos de colégio.
Eu sempre fui uma criança muito extrovertida e serelepe e nunca tive problemas sérios no colégio durante a infância. Pelo contrário: tinha boas notas, vários coleguinhas, praticava esportes, etc. E foi indo assim por um bom tempo. Eu não era popular, não era descolada e nem nada do tipo – apenas euzinha, beirando a normalidade dentro dos limites da loucura.
Até que mais uma vez eu mudei de cidade e, consequentemente, de colégio. Ah, amigos, aí a coisa ficou feia e eu finalmente me deparei com a negatividade alheia em escala industrial. Mudei para um colégio ENORME, enorme mesmo – tanto em espaço físico quanto em número de alunos. Imaginem algo entre 10 a 15 turmas de 30 alunos por série. Eu já havia estudado em colégios grandes antes, mas nada assim. Então nem preciso dizer que rolou um choque inicial, ainda mais depois de dois anos morando no interior.
Eu estava na minha melhor época: tinha um peso normal para a minha altura (que é bem pouca, rs) e tinha um corpo ~bem desenvolvido~ comparado com as meninas da minha idade. Isso mesmo amigos, enquanto as meninas ainda eram ~retas~ eu já usava sutiã 42, tinha coxas fartas e um quadril avantajado. Não me sentia nenhuma top model mas estava em paz comigo mesma. Até eu escutar o primeiro infeliz me chamando de gorda.
Infeliz mesmo, imagina só como deve estar um porre a vida dele para ele ter que se preocupar com o meu peso? Pois é. Mas eu que sempre fui uma pessoa tinhosa (desculpem a expressão, não achei uma melhor) fingia que não estava nem aí – ou pior, muitas vezes revidava os insultos (o que só piorava a tal situação).
Os anos passaram e a pressão no colégio só aumentava. Eu já não era mais aquela pessoa extrovertida, rodeada de coleguinhas. Eu andava com poucas pessoas, escolhidas a dedo…por medo. Contava as horas pra sair do colégio e encontrar outros amigos. E por mais que eu tentasse negar, obviamente isso refletiu na minha autoestima, personalidade e no meu peso. Se eu pudesse dar um recado pro meu eu adolescente, seria esse aqui:

perfect Você ficaria linda se emagrecesse!

IGNORA ESSES CRETINOS, FIA! VOCÊ É FABULO$A!

O primeiro pensamento lógico que vem a cabeça é: ninguém fazia nada a respeito? E a resposta é simples: não. E não falo só por mim não. Algumas pessoas babacas acreditavam que tudo aquilo não passava de uma “implicância boba” ou uma “brincadeirinha saudável” entre os jovens – tão saudável que chega a ser impressionante a quantidade de pessoas da minha geração que sofrem ou já sofreram algum tipo de transtorno psicológico. Brincadeirinha uma ova, isso era o mais puro bullying. Mas quem se importava com isso? 404 not found.
Ah, mas isso só acontecia nos colégios, coisa de adolescen–” PARE ESSA FRASE AGORA, POR FAVOR. Que atire a primeira pedra a pessoa que nunca escutou uma variação da infame frase vindo de algum parente ou amigos da família: “Nossa, você ficaria lindx se emagrecesse!“. Deixa eu dar eu recadinho pra essas pessoas queridíssimas: beleza não se mede na balança.
Nem preciso dizer que é esse tipo de comentário (juntamente com a mídia, claro) que até hoje perpetua essa paranoia horrenda de beleza que nós temos. Maquiagem daqui, dieta dali, uma retocada no photoshop…e assim vai. Tudo em busca de uma perfeição inatingível.
Não tô aqui falando que é proibido querer emagrecer, ser saudável ou que a maquiagem é a sua inimiga número um. Muito menos que você tem que sair por aí criando campanha pra passar um dia sem maquiagem (como se isso fosse a coisa mais absurda do mundo!) e divulgar no ~insta~ pra galera ver o quão blasé você é em relação à indústria da beleza, como eu já vi por aí.
O intuito desse post gigantesco é apenas te dizer que você é fabulosa (ou fabuloso, vai saber quem me lê a essa altura) do jeito que é. Com maquiagem ou sem. Acima do peso ou abaixo. Com ou sem bunda. Com ou sem peitos.
Pra encerrar, queria fazer uma menção rapidinha à campanha ‘Stop The Beauty Madness‘ que recentemente viralizou nas redes sociais (já contei que o blog teve até menção no post do Buzzfeed Brasil, né?). Fui desafiada por uma amiga, pesquisei um pouco a respeito e resolvi aderir de corpo e alma (você pode ver a foto que eu postei no meu facebook de ~cara lavada~ aqui).  Quem me conhece sabe que momentos como o da foto são bem raros, então foi uma experiência legal. Eu não sinto a necessidade de me esconder atrás de milhões de cosméticos, mas quase nunca saio de cara lavada de casa. Uso maquiagem porque gosto de me expressar através das diversas cores e produtos e ninguém tem nada a ver com isso. Mas agora, quem sabe, uma vez ou outra eu não largue um pouco esse hábito pra dar uma variada?
Se você estava em outra galáxia por fora, a campanha criada pelas americanas Robin Rice e Lisa Meade serve para incentivar as mulheres a registrarem sua beleza natural  e no começo teve uma aderência bem boa, fiquei até impressionada. Como a Babee explicou nesse post super bacana aqui, a campanha acabou sendo mal compreendida por algumas pessoas e acabou se desvirtuando – como já aconteceu com tantas outras. Não adianta querer uma mudança no pensamento alheio se você também não começar a mudar o seu. Então aproveita esse restinho de noite para dar uma refletida. Bisous et à bientôt.

PS: Ficou enorme, eu sei...mil perdões!
PPS: Se você leu até aqui, muito obrigada (:

Este post faz parte do Rotaroots - a rotation mais nostálgica da blogosfera. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Resenha: Exorcismos, amores e uma dose de blues, Eric Novello

exorcismos Resenha: Exorcismos, amores e uma dose de blues, Eric NovelloTítulo: Exorcismos, amores e uma dose de blues
Autor: Eric Novello
Editora: Gutenberg
Ano: 2014
Páginas: 336
Nível de amor:
Sinopse: Tiago Boanerges é um mago nada convencional. Responsável por exorcizar oníricos fugitivos do mundo dos sonhos, viu o sucesso escorrer pelos dedos ao cometer um erro em uma missão. Demitido, sem amigos e com uma doença misteriosa, descobriu que a sorte é uma amiga traiçoeira e fugaz. Agora, anos depois de recuperar a saúde e transformar a má fama em uma profissão lucrativa, a sorte parece ter se lembrado dele mais uma vez. Uma proposta de seu antigo chefe pode ser a chance que esperava para dar a volta por cima e colocar a vida nos eixos – mas também mergulhar novamente nas armadilhas de um amor que pode lhe custar a vida.

Confesso que fui atraída pelo título do livro quando a editora disponibilizou os lançamentos do mês para que eu escolhesse, simples assim. Até mostrei o exemplar de divulgação que eu recebi no meu primeiro book haul, no mês passado. Gostei da sinopse, gostei da capa…MAS É LITERATURA NACIONAL, NÉ MIGOS? Sim, eu sou um perfeito exemplo de pessoa traumatizada pós ensino médio. Desculpa, sociedade. Depois do vestibular se alguém falasse em literatura nacional comigo a resposta era:

armarianam Resenha: Exorcismos, amores e uma dose de blues, Eric NovelloSó que já faz algum tempinho 6 anos que eu saí do colégio, então tava mais do que na hora de vencer esse preconceito bobo. Tá, eu enrolei um pouquinho pra ler mas FOI. Agora chega de falar da minha vida que ninguém quer saber e vamos ao livro, rs.
No começo da história eu fiquei meio perdida e com aquela sensação de ~penetra em festa de casamento~, sabe como é? Mas logo a confusão passou e, assim que eu me adaptei com a história, tudo começou a fluir muito bem. Mas tem um jeitinho muito simples de evitar isso, meus caros: no final do livro existe o Arquivo de Hórus, uma espécie de minidicionário, que explica todos os paranauês que você precisa saber sobre o universo de EADB e que se eu tivesse descoberto antes teria me facilitado horrores. Casualmente deixo essa dica no ar.
Eric faz diversas referências bacanas no livro e, se você também for um leitor perspicaz, poderá observar que alguns personagens e momentos da trama são inspirados nas histórias do Lewis Caroll. Mas o que me chamou mais atenção foi a incorporação da ideia do hidroanel metropolitano em Libertà (a versão de São Paulo em EADB) – que aparece, com suas devidas modificações, como o Parque Delijaicov na história. Aleatório comentar isso né, eu sei.
No geral eu gostei bastante do livro e admito que fui surpreendida. Os personagens são bem estruturados e com personalidades fortes, o texto é fluido e muito bem escrito (e pelo que eu vi na Bienal, a diagramação final também ficou legal!). Tudo o que um leitor poderia pedir e um pouco mais. Temas como relacionamentos, sexualidade e drogas também são abordados de uma forma muito natural e nos fazem ter uma reflexão interessante.
Como o blues é uma parte bem marcante de EADB, eu logo pensei em montar aquela playlist marota no Spotify com as músicas que aparecem na história. Mas o Eric foi mais rápido e sagaz (#chatiated) e fez esse trabalho por mim, bleh. Oh, pode dar o play e ser feliz – tá sensacional.

A leitura deixou um gostinho de quero mais e eu mal posso esperar para ler as futuras obras do autor no universo de Libertà na verdade eu queria também um epílogo em EADB mas ok. E espero que eu tenha despertado o interesse de vocês pelo livro! Quais livros nacionais vocês recomendariam pra mim? Me contem ali embaixo! Na minha lista de leitura eu já tenho a série “O Legado Folclórico” do Felipe Castilho e a trilogia “Anômalos” da Bárbara Morais. Bisous et à bientôt!

12 on 12: Natureza

Quando definimos o tema do desafio desse mês, mil ideias pipocaram instantaneamente na minha cabeça. Logo decidi que iria ao Parque do Ibirapuera, que é aqui pertinho, fotografar. Várias árvores, flores, cores e afins. Uma baita variedade. Amigos: eu tentei. Botei o despertador cedo hoje e estava decidida a fazer essa ideia acontecer…só que o meu sono venceu (#sorrynotsorry). Para não passar em branco, resolvi fazer uma série de fotos em preto e branco com as poucas plantas que eu tenho em casa e algumas do jardim do condomínio. Vem comigo!

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 12 12 on 12: Natureza

essa é de mentirinha mesmo, rs

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 11 12 on 12: Natureza

~natureza da depressão~

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 10 12 on 12: Natureza

plantinha solitária na varanda

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 2 12 on 12: Natureza

~cafofo romântico que nunca tem gente~

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 3 12 on 12: Natureza

wow folhas much árvores

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 9 12 on 12: Natureza

óia a florzinha nascendo ali no meio

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 4 12 on 12: Natureza

perdidas no cantinho do jardim :~

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 5 12 on 12: Natureza

mais florzinha procês

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 6 12 on 12: Natureza

momento wtf artístico

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 7 12 on 12: Natureza

acho que eu sei o nome dessas ae: copo-de-leite, né? migos das plantas, minajudem

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 8 12 on 12: Natureza

enquanto isso vou chamá-la de coração

Desafio Fotográfico 12 on 12 Natureza 1 12 on 12: Natureza

essa eu tirei no fds passado, mas ta valendo :P

E aí, o que vocês acharam dessa sessão natureza p&b? Mês que vem eu volto com as cores, hehe. Oh, rolaram algumas desistências no projeto galerinha ocupada e tal mas você ainda pode conferir as fotos das sobreviventes. Bisous et à bientôt!

Poly | Babee | | Luddie | Yas | | Nath | Dani

Throwback Thursday #10

tbt copy Throwback Thursday #10OLAR! Eu tinha planejado postar o #tbt hoje mais cedo, mas eu acabei me enrolando e perdendo a hora antes de ir pra aula da pós. Meu jeitinho, rs. Mas bom, o que importa é que eu separei tudo do bom e do melhor dessa interwebs com muito amor, carinho e gordices pra vocês.

Food truck de coxinha chega a São Paulo com shows e bebidinhas (Catraca Livre)
Mixtape #48 – Party like it’s 90s (Borboletando)
Pudim de croissant e doce de leite (Não Nasci Pra Ser Magra)
Cerinspire #8: You+Me (Cerise n’ Pepper)
Angry Birds Stella (Babee)
5 minutes beach waves: hair tutorial (The Wonder Forest)
#Bichinho: Linguagem corporal dos gatos (Cadê o meu café?)
Monday night with Hilfiger (Mariannan)
Girl Online | COVER REVEAL (Zoella)
The CNE (Random Acts of Pastel)

Aqui no blog teve mais um post da série makeup for dummies, um 6 on 6 só de comidinhas de festa infantil e um guia sobre futebol americano pra galera que tá começando a curtir o esporte. E aí, o que vocês leram de interessante essa semana? Oh, deixem um link ali nos comentários que eu vejo, viu (e sim, pode ser do seu blog!). Bisous et à bientôt.

Makeup for dummies #3: Cuidados com a pele!

makeupdummies Makeup for dummies #3: Cuidados com a pele!Demorei pra retornar com essa tag, mil perdões. Hoje resolvi falar um pouco sobre cuidados básicos com a pele – afinal uma pele bem cuidada e saudável faz toda a diferença. E relaxem, eu não vou sugerir um zilhão de tratamentos caros, produtos gringos e vinte tipos diferentes de creme. Até porque eu sou bem relapsa pra esse tipo de rotina e gosto de tudo bem simples. Agora larga essa preguiça e vem ser diva comigo!

1. Remova sempre a maquiagem antes de dormir

nomakeup Makeup for dummies #3: Cuidados com a pele!Sei que muitas vezes a gente chega em casa cansada, acabada, sonhando com a nossa cama e bate uma preguiça animal de usar demaquilante e/ou lavar o rosto. Quem nunca, né migas? O que eu recomendo: usar um demaquilante e lavar o rosto com shampoo infantil para remover bem as impurezas. Isso mesmo, shampoo infantil. No blog da Mih tem 3 motivos para você adotar o produto na sua rotina e ela ainda te dá algumas sugestões de marcas bacanas.
PS: mesmo quem não costuma usar maquiagem diariamente, lavar o rosto ao chegar em casa é sempre uma boa para remover as impurezas, poluição, etc.

2. Esfolie, esfolie e esfolie

blair Makeup for dummies #3: Cuidados com a pele!

Nem adianta me olhar com essa cara, migs, tô imune

O ideal é fazer uma esfoliação pelo menos uma vez por semana (ou a cada 15 dias se você é abençoada e não tem cravos e espinhas e problemas) para desobstruir os poros e remover as células mortas. A pele fica mais macia, mais brilhosa e se você tem marcas ou manchas no rosto, esse processo costuma dar uma suavizada nelas. Nessa etapa você pode tanto usar uma mistura caseira (você pode encontrar várias receitas na internet) ou usar algum produto industrializado mesmo. O que eu recomendo: esfoliante deep clean, da Neutrogena, de uma vez a três vezes por semana (tem na maioria das farmácias e custa umas 20 dilmas, ok?).

3. Hidrate e proteja!

bowdown Makeup for dummies #3: Cuidados com a pele!

As inimigas vão chorar na sua pele fabulosa

Por ter a pele meio oleosa, eu sempre me achei no direito de pular a parte da hidratação. AMIGA, SE VOCÊ TAMBÉM PENSA ASSIM TÁ NA HORA DE MUDAR. Sério, dá muita diferença manter a pele hidratadinha – juro que não tô mentindo. Quem me deu o choque de realidade foi uma maquiadora na loja da MAC uns anos atrás e eu finalmente tomei vergonha na cara. O ideal é hidratar todo dia, ok? Mas eu sei que nem todo dia dá tempo e tal, então pelo menos 3x por semana, ein? E sobre o protetor solar eu nem deveria mandar. É indispensável em todas as estações do ano, até mesmo no inverno. O que eu recomendo: qualquer hidratante desde que seja para o seu tipo de pele e protetor solar facial, no mínimo fator 30.

Pronto, agora é só manter esse ritualzinho xuxu pro resto da vida, tá? Semana que vem eu farei o primeiro tutorial de maquiagem – de fato – por aqui e enquanto isso eu quero que vocês observem a diferença na pele de vocês. Qual demaquilante vocês usam? Eu costumo alternar alguns mas queria testar novos produtos, então me contem! Bisous et à bientôt!

6 on 6: Guloseimas

Oi, gente! Eu tava super sem ideia de tema para as fotos desse mês (não sei o que fazer com essa tal liberdade de temas livres) até que me veio um estalo. Já que eu ia para uma festa de aniversário de criança hoje, resolvi fotografar a melhor parte: as besteiras deliciosas guloseimas. Não há dieta no mundo que resista esse tipo de tentação, fala sério. SOU FRACA MESMO, UNIVERSO, MANDEI VER NOS DOCINHOS. DESCULPA SOCIEDADE! E agora vou fazer um pouquinho de inveja em vocês.

Desafio Fotográfico 6 on 6 Setembro 1 6 on 6: Guloseimas

Chora nesse mar de “porcaria”, Jamie Oliver!

Desafio Fotográfico 6 on 6 Setembro 2 6 on 6: Guloseimas

Idade mental: roubei kit kat do bolo depois do parabéns

Desafio Fotográfico 6 on 6 Setembro 3 6 on 6: Guloseimas

Depois do desafio do “fluffy bunny” eu passo longe, rs. Mas as cores são lindas!

Desafio Fotográfico 6 on 6 Setembro 4 6 on 6: Guloseimas

Bolete e 7Belo: que ano é hoje? <3

Desafio Fotográfico 6 on 6 Setembro 5 6 on 6: Guloseimas

Cookies

Desafio Fotográfico 6 on 6 Setembro 6 6 on 6: Guloseimas

01 amor: pirulitos

Eu super modesta tinha pego só um pirulito pra trazer pra casa mas, assim como as crianças, eu ganhei uma sacolinha recheada de doces. Como não amar?! Qual é o doce que vocês mais curtem nessas festinhas? Quero saber ein! O meu é definitivamente o brigadeiro, rs. Bom, agora vou ali ler um pouco e me afogar no resto dos docinhos. Bisous et à bientôt!

Quer mais? Confira as fotos das outras 5 participantes:  DudaThaisPatyPaula e Loma