Resenha: Você Tem Sete Mensagens, Stewart Lewis

SAMSUNG CAMERA PICTURES

OLAR MIGOS, MIGAS E MIGUES! Essa foi uma das minhas leituras pro desafio no mês de janeiro e muita gente ficou curiosaur e pediu resenha do livro. AHÁ! Demorou, eu sei, mas a resenha saiu. De cara esse livro não chama atenção (pelo menos não a minha) mas quando comecei a ler…

Título: Você Tem Sete Mensagens (You Have Seven Messages)
Autora: Stewart Lewis
Editora: Gutenberg
Ano: 2013
Páginas: 256
Nível de amor: ♥♥♥♥
Onde comprar: Livraria Saraiva*

A história é sobre Luna, uma adolescente que perdeu a mãe em atropelada por um táxi nas ruas de Nova York há um ano atrás. Um dia, Luna resolve ir ao estúdio em que sua mãe trabalhava para recolher seus pertences e fica surpresa ao encontrar o celular dela com sete mensagens de voz não ouvidas. Ao escutar a primeira mensagem, ela fica curiosa e intrigada e resolve investigar detalhadamente as pistas deixadas. Para isso, ela conta com a ajuda de seu vizinho, Oliver – o boy que ela tem uma quedinha monstra. Juntos eles descobrem vários segredos e outros fatos sobre a noite da morte da mãe de Luna.
Migos, cês num sabem o tempo que esse livro rolou na minha estante. Comprei meio que pra aproveitar a promoção na bienal e tal, só. A diagramação é bem normalzona, a capa também, a sinopse não é das mais chamativas…mas há algo na narrativa do autor que prende MUITO a atenção. Eu comecei a ler em uma madrugada e terminei na manhã seguinte!
Na minha opinião, o auge do livro está exatamente na forma em que o autor aborda assuntos tão delicados e comuns a nossa realidade: conflitos familiares, ansiedade, paixão, traição…o que parece um mistério simples, se desenvolve em diversas facetas a cada página lida. O livro foge um pouco do estereótipo do gênero YA (jovens adultos) e isso é maravilhoso para sair da rotina.
Por que não levou todo meu amor? O autor desenvolve histórias paralelas interessantes, como a da família de Oliver, mas pouco as explora. E isso me incomodou um tantinho. Poxa, não custa nada aprofundar os outros personagens – principalmente quando eles são tão bacanas e cativantes assim!

E aí, alguém já leu esse livro também? O que acharam? Bom, eu gostei e pretendo procurar outras obras do autor! Oh, o meu update com as leituras do mês de fevereiro deve sair em breve, prometo. Bisous et à bientôt!

* Comprando através desse link você me ajuda a comprar mais livros <3

A incrível tipografia de Born & Raised

Born_and_RaisedOLAR! Ontem eu embarquei em uma longa pesquisa pela interwebs sobre tipografia, lettering e afins – primeiro porque é uma arte que me fascina e também porque pretendo incorporar algo do tipo em alguma versão futura do blog. Em uma das mil abas que estavam abertas no navegador eu encontrei um vídeo MUITO SENSACIONAL sobre o processo de criação da capa do CD “Born and Raised” do John Mayer (que você pode escutar depois no Spotify clicando aqui é bom demais).

David Smith é um designer inglês que trabalha, principalmente, com vidros ornamentados. Isso mesmo – aquela vibe super old school, bem elaborada e com cara de propaganda vintage. O cara não é fraco não e o portfólio dele é de tirar o chapéu: John Mayer, Kings of Leon, Jameson…enfim, a moral da história é que eu fiquei muito impressionada com esse trabalho e fiquei com vontade de partilhar com vocês. E eu espero que vocês curtam assistir tanto quanto eu!

Imagina só que louco ter uma arte dessas emoldurada em algum cômodo da casa? Eu amaria demais, mas acredito que não deva ser nada barato. Então bora seguir sonhando, migos. Bom domingo pra vocês! Bisous et à bientôt.

#CadaUmNaSuaCasa

OLAR MIGOS, MIGAS E MIGUES! Eu dei uma sumida essa semana e, dessa vez, não tenho muito como justificar não. Acho que eu apenas precisava de uma semana offline do mundo dos blogs. Hoje eu voltei para falar de um lançamento super fofo e mais a minha cara impossível!

cadaumnasuacasa (2)Cada Um Na Sua Casa” se passa em uma véspera de Natal quando a mãe de Gratuity Tucci, conhecida como Tip, de 12 anos, é abduzida e ela fica sozinha com seu gato, Porquinho, na Pensilvânia (EUA). Até que uma nave especial bizarra pousa na Terra e começam a sair uns alienígenas baixinhos chamados Booves, que não só declararam que este planeta seria sua nova casa mas que os terráqueos dali deveriam ir todos para a Flórida porque eles iriam ocupar o resto do país. Durante a mudança, Tip conhece um Boov atrapalhado chamado Ó – ele acaba virando seu amigo e eles decidem ir em busca da mãe dela. Durante a aventura, Ó provoca uma outra invasão extraterrestre e eles precisam se unir para reverter essa situação e salvar a Terra!

capa_adamrexA história, escrita por Adam Rex, já está disponível nas livrarias e eu estou morrendo de vontade de ler – de preferência antes do lançamento do filme. Tipo MUITÃO. Ainda mais com essa capa linda que faz uma leve referência a Disney (os disney freaks piram, bjs). A versão adaptada pela DreamWorks chega nas telonas brasileiras no dia 9 de abril! Ficaram curiosos? Eu mostro mais.

Atenção: as imagens abaixo podem causar overdose de fofura

Eu já estou apaixonada pelo Ó e quero um pra mim agora! E vocês? Adoro esse jeito trapalhão dele porque também sou dessas, rs. E a história se passa na época de Natal. Eu nem amo Natal, cês sabem. Magina, pffffffffffff. Em breve eu mostro mais sobre o livro e o filme aqui no blog, me aguardem. Bisous et à bientôt!